Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

B(V)logue de Alterne

Gosto de, sob o Facho, usar a Foice mas, tenho, no Martelo, o meu maior prazer.

B(V)logue de Alterne

Gosto de, sob o Facho, usar a Foice mas, tenho, no Martelo, o meu maior prazer.

05.11.18

...


Vorph "ги́ря" Valknut

 

 

Não entres tão docemente

Não entres docemente nessa linda noite ;
Que a velhice arda e brade ao término do dia;
Grita, grita contra o apagar da luz que finda.

Embora o sábio entenda que a treva é bem-vinda
Quando a palavra já perdeu toda a magia,
Não entres tão docemente nessa noite linda.

O bom homem, na última onda que passa, ao entrever, ainda,
Seus débeis dons dançando à beira mar,
Grita, grita contra o apagar da luz que finda.

Ó louco que, a sorrir, canta o sol e brinda,
Sem saber que o feriu com a sua ousadia,
Não entres tão docemente nessa noite linda.

O grave, quase cego, ao vislumbrar o fim da
Aurora astral que o seu olhar incendiaria,
Grita, grita contra o apagar da luz que finda.

Assim, meu pai, desse alto que nos desfigura
Abençoa-me ou maldiz-me. Rogo-te todavia:
Não entres tão docemente nessa noite linda.
Clama, clama contra o apagar da luz que finda.

Dylan Thomas, ao saber que o seu pai morria (tradução livre)

05.11.18

...


Vorph "ги́ря" Valknut

 "Get down, get down, little Henry Lee

And stay all night with me

You won't find a girl in this damn world

That will compare with me

And the wind did howl and the wind did blow"

05.11.18

...


Vorph "ги́ря" Valknut

 

"Pensamos demais e sentimos de menos"

 

A ideologia centra-se no poder e nunca na justiça. Faça-se um pobre rico e ele falará como um rico pobre.

 

 

 

 

 

 

05.11.18

...


Vorph "ги́ря" Valknut

 "Come down from your pedestals

And open your mouths that's all
Get right with me
Life is such a short thing
That I cannot comprehend
But if this life were a bought thing
There are ways I know we'd mend
People, take my advice
Already told you once, once or twice
Don't waste your energy
Making apologies
Get right with me"

 

Amei-te quando ao despedir-me de mim despertei em ti. 

C.L

05.11.18

...


Vorph "ги́ря" Valknut

 

"Escurece, julgo que vai chover, disseste

O vento sopra, em rajada, como se furioso quisesse levar o mundo

Estou enregelada, como se estivesse morta

Mas sorriste, por um instante

Julgo estar a ficar velha, e esta dor não me larga, disseste.

E tudo lá fora muda com tamanha velocidade, que o meu mundo desaba

Mas tu fazes-me sentir viva, como no topo do mundo
 
É tão só o teu sorriso, assim"
05.11.18

...


Vorph "ги́ря" Valknut

 Sinal dos tempos

"O medo ameaça: Se amas, terás SIDA; Se fumas, cancro; Se respiras, serás contaminado; Se bebes, terás acidentes; Se comes terás colesterol; Se falas, terás desemprego; Se caminhas, terás violência; Se pensas, terás angústia; Se duvidas, terás loucura; Se sentes, terá solidão Para ter fôlego é preciso ter desalento; Para levantar-se tem que se saber cair; Para ganhar tem que se saber perder. E temos que saber que assim é a vida, e que todos caímos e nos levantamos muitas vezes. Alguns caem e não se levantam nunca mais, geralmente os mais sensíveis, os mais fáceis de se machucarem, as pessoas que mais dor sentem ao viver. Os mais sensíveis são mais vulneráveis. Em contrapartida, esses que se dedicam a atormentar a humanidade têm vida longuíssima, não morrem nunca. Porque não têm uma glândula, que na verdade, é bem rara que se chama consciência, aquela que nos atormenta pelas noites. Acho que o exercício de solidariedade, quando se pratica de verdade, no dia a dia, é também um exercício de humildade que nos ensina  a reconhecermo- nos nos outros e a reconhecer a grandeza escondida nas coisas pequeninas. O que implica denunciar a falsa grandeza nas coisas ‘grandiosas’".

05.11.18

...


Vorph "ги́ря" Valknut

Na América veneramos deus e não o governo.

 

Se eles mandarem pedras os soldados devem disparar.

 

"O demónio dispõe de um amplo guarda-roupa e não veste só de vermelho"

Eduardo Galeano

 

05.11.18

...


Vorph "ги́ря" Valknut

 

" Pedia a V.ª Ex.ª, pela sua saúde, já que não tive a sorte de trazerem o meu filho vivo, peço-lhe que mo mandem mesmo morto. Para eu o adorar e rezar ao pé daquele bom querido filho. Peço imensa desculpa a V.ª Ex.ª destas minhas tristes palavras, mas a dor é tão grande que não sei onde hei-de respirar. O nome do meu filho é Francisco da Luz Carloto".


Desde que a guerra tinha começado, em Angola em 1961, que o Estado português só pagava a ida e o regresso aos militares vivos, não o dos mortos

 

As guerras fazem mortos e outros que mortos permanecem acordados.