Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

B(V)logue de Alterne

Gosto de, sob o Facho, usar a Foice mas, tenho, no Martelo, o meu maior prazer.

B(V)logue de Alterne

Gosto de, sob o Facho, usar a Foice mas, tenho, no Martelo, o meu maior prazer.

30.12.18

...


Vorph Valknut

 

No Passado, os Nobres tinham o Poder de administrar a Justiça nos seus Domínios, excepto quando o crime implicava, como castigo, a morte. Aí cabia ao Rei, pois não há maior Poder do que aquele que permite dispor da vida, dar morte a alguém. Nem mesmo a Santa Inquisição tinha o Poder para sentenciar à morte. Necessitava da aprovação Real.

É interessante compreender, a esta luz, o papel das Indulgências Presidenciais, que chegam, por esta altura do ano (Natal). Sendo o nosso Estado, um Estado de Direito (separação do Poder Judicial, do Poder Político), como podem os políticos, nas figuras do Presidente e da Ministra da Justiça, promulgarem perdões, indultos penais?

Reminiscências Monárquicas. Afinal, é isso, que um Presidente é. Uma modernidade antiga. Um Rei, disfarçado

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.